Total de visualizações de página

sexta-feira, 17 de maio de 2019

Ceará - Prevfogo/Ibama abre seleção para gerente de fogo e brigadista de combate a incêndios florestais

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) por intermédio do Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo) tornou pública a abertura de processo seletivo simplificado para provimento de vaga de Gerente Estadual do Fogo para a atuação em Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais. A vaga terá lotação em Fortaleza - CE, mediante as condições estabelecidas no edital.

Cargo: Gerente Estadual do Fogo
Requisitos:
a) Nível Médio em instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação – MEC.
b) Experiência em atividades de incêndios florestais, gestão ambiental e/ou recuperação de
áreas degradadas.
c) Ter, no mínimo 18 anos e no máximo 59 anos completos, na data da inscrição.
Processo Seletivo Simplificado para provimento de vaga de Gerente Estadual do Fogo
Remuneração mensal: R$ 3.992,00 (três mil, novecentos e noventa e dois reais).
Vantagens: Auxílio-alimentação, auxílio pré-escolar (quando couber), auxílio-transporte
(quando couber) e seguro acidente.
Jornada de Trabalho: 40 horas semanais em horários, turnos e escalas definidos pelo
Prevfogo/Ibama.
Vagas: 01(uma) vaga.

Mais informações no PDF do edital.

Também foi aberta vaga para o processo seletivo simplificado sem curso de formação para provimento de vagas de Brigadista, Chefe de Esquadrão e Chefe de Brigada para a atuação em Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais. A vaga terá lotação em Quixeramobim/CE, mediante as condições estabelecidas no edital.

Cargo: Brigadista de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais
Requisitos:
• Ter entre 18 e 59 anos completos, na data da inscrição.
• Apresentar o Certificado do Curso de Formação de Brigadas de Prevenção e Combate
aos Incêndios Florestais ministrado pelo Ibama ou ICMBio.
Remuneração mensal: R$ 1.497,00 (hum mil, quatrocentos e noventa e sete reais)
Vantagens: Auxílio-alimentação, auxílio pré-escolar (quando couber), auxílio-transporte
(quando couber) e seguro acidente.
Jornada de Trabalho: 40 horas semanais em horários, turnos e escalas definidos pelo
Processo Seletivo Simplificado sem Curso de Formação para provimento de vaga de Brigadista, Chefe de Esquadrão e Chefe de Brigada das Brigadas de Pronto Emprego
Prevfogo/Ibama.

Mais informações no PDF do edital.

Confira também os PDFs dos arquivos para participar do processo seletivo:

Ficha de inscrição

Declaração de residência

Cronograma

segunda-feira, 13 de maio de 2019

Guerra aos plásticos: canudinhos serão banidos?


Projeto de lei quer implementar consumo consciente em rede de estabelecimentos comerciais.

Por Ana Luzia Brito e Marcellus Rocha.

Alguns países decidiram declarar guerra ao plástico, um dos maiores poluidores do meio ambiente, considerado o grande vilão da poluição do mar e de diversos recursos naturais. A luta contra o composto sintético também ganhou repercussão no Brasil com capitais como o Rio de Janeiro e São Paulo aderindo ao banimento do material, dando destaque a projetos de lei estaduais e municipais que proíbem a distribuição do canudo de plástico em estabelecimentos comerciais.

Foto: Ana Luzia Brito
Fortaleza está prestes a entrar nesse trade sustentável e ecologicamente correto do ponto de vista ambiental. “A solução é política. O Estado deve apoiar o fomento de produtos biodegradáveis em substituição ao plástico descartável. Devemos aprimorar leis que proíbam os descartáveis, como é o caso de nossa proposta que proíbe o fornecimento de canudos plásticos em alguns estabelecimentos comerciais da capital”, defende o vereador e autor do Projeto de Lei Ordinária nº 366/2018, Iraguassú Filho (PDT).

Em fase de tramitação na Câmara Municipal de Fortaleza, o projeto visa proibir o fornecimento de canudos de material plástico aos clientes de hotéis, restaurantes, bares, lanchonetes, padarias, barracas de praia e demais estabelecimentos comerciais que façam o uso do utensílio. “Eliminar os canudos de plástico de forma gradativa é o primeiro passo para a redução do consumo, algo que depende também, da consciência de cada um”, explica o autor do projeto.

O diretor do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas, Farmacêuticas, Colchões e de Material Plástico e Produtos Isolantes (Sindiquímica-CE), Beto Chaves, defende que o problema do plástico é a má destinação dele. “O projeto tem que ser mais bem discutido e estudado. O canudo que é feito de polipropileno é reciclável e dentro da economia circular, ele agrega valor, pode gerar riquezas”, declarou ressaltando que ao invés de proibir, a melhor solução seria trabalho de conscientização e a destinação correta do material por meio de coleta seletiva regular.

“Se a lei vier vigorar de fato haverá uma dificuldade inicial de seu cumprimento, mas isso é um benefício e temos que trabalhar na conscientização de todos os empresários dos segmentos de bares e restaurante, por exemplo, para que entendam que a vida do canudo acabou”, avalia a presidente da Associação dos Empresários da Praia do Futuro (AEPFuturo), Fátima Queiroz.

De acordo com a presidente da AEPFuturo que também é proprietária da barraca de praia Marulho na Praia do Futuro, ela mesma fará campanha pessoalmente para que todos os associados passem a extinguir o canudo de plástico. “Em nosso empreendimento já não usamos o material, nem mesmo no coco”, afirma.

O presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-CE), Rodolphe Trindade, defende que a retirada dos canudos deva ser gradativa. "Somos a favor da Lei e estamos conversamos com o vereador Iraguassú Teixeira para que sejam inclusos não só bares, restaurantes e hotéis, mas também os atacadistas e varejistas porque não adianta somente fazermos a nossa parte se o comércio em geral continuará vendendo", sugere.

Além disso, Rodolphe Trindade propõe o melhor gerenciamento dos resíduos sólidos por parte das empresas formalizadas, da população por meio da consciência da reciclagem e uma melhor fiscalização dos órgãos competentes juntos aos empresários e aos vendedores ambulantes e informais que vendem produtos com canudos e copos plásticos.

Para ele, outros gargalos na aplicação da lei estão relacionados à indústria. "Somos a favor e temos entendimento da lei, mas é preciso fiscalizar e conscientizar também quem atua na informalidade", reforça.

Casas de show, boates, estádios de futebol, ginásios esportivos e comércio ambulante em geral também estão previstos na aplicabilidade da lei. A multa em caso de descumprimento pode variar entre R$ 1.965 a R$ 5.895 tomando como base a Unidade Fiscal de Referência.

A proposta sugere que a fiscalização seja feita pela Agência de Fiscalização Municipal (Agefis), com auxílio de secretariais municipais e demais órgãos públicos. O assunto ganhará mais notoriedade com discussões na Audiência Pública programada para o dia 20 de maio, a partir das 14horas, na Câmara Municipal.

Impactos do plástico

O professor do Instituto de Ciências do Mar (Labomar) da Universidade Federal do Ceará (UFC), Marcelo Soares, adverte que a poluição de plásticos no mar não respeita fronteiras. “O problema é geral com impacto generalizado. É como as mudanças climáticas que atinge tudo. Pode afetar desde animais como tartarugas, aves marinhas, golfinhos, baleias, dentre outras espécies, além de organismos marinhos como os corais, e até o ser humano”, observa.

Para o pesquisador também engajado em projeto de limpeza da orla cearense, a problemática atravessa campos ainda desconhecido pelo homem. “A poluição de plásticos nos oceanos podem ocasionar o transporte de doenças através de vírus e bactérias, introdução de espécies invasoras, e o surgimento de microplásticos invisíveis a olho nu modificando o funcionamento e crescimento de alguns animais, por exemplo,”, explicou.

Perguntado sobre dados recentes de limpeza do mar, o professor revelou que semana passada participou de uma ação na orla da Praia de Iracema, onde foi retirado 8kg de lixo plástico como sacolas e redes de pesca. “Canudos têm com certeza no fundo do mar, mas ficam transparentes na água e difícil de enxergar”, afirmou.

Um estudo divulgado em março desse ano pelo Fundo Mundial para a Natureza (WWF) aponta que o Brasil é o 4º maior produtor de lixo plástico no mundo. O relatório revela que o país gera 11,3 milhões de toneladas de resíduo do material, reciclando pouco mais de 1%, equivalente a 145 mil toneladas. Estima-se que mais de 104 milhões de toneladas de plástico poluam os ecossistemas até 2030 caso a relação com o material não mude.

Segundo o WWF, o destino de 7,7 milhões de toneladas de plástico são os aterros sanitários. Outros 2,4 milhões de toneladas de plástico são descartados de forma irregular, sem qualquer tipo de tratamento, em lixões a céu aberto. O estudo completo e uma petição aos líderes globais para coibir a poluição dos plásticos marinhos estão disponíveis no site: https://www.wwf.org.br/?70222/Brasil-e-o-4-pais-do-mundo-que-mais-gera-lixo-plastico.

Mudança de hábito

A comerciante Sandra de Lima.
Foto: Ana Luzia Brito
Dez anos no comércio informal vendendo coco na Beira Mar, Sandra de Lima passou a trabalhar com o canudo biodegradável além de vender canudos de metal em parceria com o Projeto LimpaMar. “Sou a favor que o plástico seja extinto porque a natureza sofre, muitos animais marítimos morrem. Percebo que o problema não é só a existência do produto e sim a falta de conscientização das pessoas que pensam que soltando o biodegradável, ele vai se decompor por si só, e na realidade sabemos que sua decomposição é de dois anos e meio ficando partículas miúdas que podem matar alguns animais marinho”, disse.

Segundo a vendedora, o público de faixa etária entre 15 a 30 anos é o que mais compra o canudo de metal. “Isso é interessante porque o futuro é deles”, observou Sandra ressaltando que os mais velhos parecem não estar preocupados com essa questão. “Eles também têm que se conscientizar pensando nos netos e bisnetos, na geração futura. O que eu foco hoje é nisso, minha preocupação é com eles”, sintetiza a empreendedora.

O canudo de metal é vendido pela comerciante por R$ 20,00 e o produto acompanha escovinha de higienização.

Para a produtora cultural, Wilma Farias, 32 anos, a iniciativa de usar o canudo de metal se deu por questões ambientais. “Mudei o velho hábito de usar canudo de plástico ao saber do tempo que leva para se decompor, em torno de 10 mil anos, sendo a sua vida útil de em torno 10 a 15 minutos. Além disso, o descarte desse material afeta a vida marinha poluindo o oceano”, observa.

Jijoca de Jericoacoara

Em Jijoca de Jericoacoara, distante 370 km da capital cearense, a Lei Nº 540/2018 que proíbe o fornecimento de canudos de plásticos em estabelecimentos comerciais passou a vigorar no final do mês de março de 2019. A medida é um avanço para diminuir o plástico em um dos cartões postais mais cobiçados pela rota turística internacional.

Conforme a lei, a fiscalização fica a cargo da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Meio Ambiente que poderá aplicar aos infratores multa no valor de 100 Unidades Fiscais de Referência do Município (Ufirm). A íntegra completa do texto pode ser conferida no link: https://www.jijocadejericoacoara.ce.gov.br/arquivos/338/LEIS%20MUNICIPAIS_540_2018_0000001.pdf


sexta-feira, 10 de maio de 2019

São Paulo - Curso de Interpretação Ambiental e Cultural no CPF, 14 a 17 de maio 2019

O Centro de Pesquisa e Formação Sesc São Paulo divulga programação de maio com atividade de Interpretação Ambiental e Cultural, a ser realizada de 14 a 17/5, terça à sexta, das 10h às 18h. O curso abordará conceitos da interpretação ambiental, cultural e/ou patrimonial e desenvolverá conteúdos teórico-práticos para a realização de atividades interpretativas, com base nos cursos de certificação de guias intérpretes da Associação Nacional para a Interpretação (NAI) - EUA. A capacitação será facilitada por Karin Hostetter, bacharel em educação ao ar livre pelo Earlham College, IN/EUA, cursou educação científica e negócios na University of Texas, TX/EUA.

Preço:
R$ 100,00;
R$ 50,00 (Para aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor da escola pública com comprovante);
R$ 30,00 (Para trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no SESC e dependentes - credencial plena).

Mais informações e inscrições no site sescsp.org.br/cpf e nas centrais de atendimento das unidades do Sesc.
Se você necessita de recursos de acessibilidade, como tradução em Libras, audiodescrição, entre outros, solicite por e-mail (centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br) ou telefone (11 3254-5600), com até 48 horas de antecedência do início da atividade.

Descrição do e-flyer #PraTodosVerem:
O e-flyer é em formato quadrado com fundo azul claro. Na parte superior, estão o logo do CPF, no lado esquerdo, e os dizeres Maio de 2019, no lado direito. Logo abaixo, há uma tarja verde mais escura com o título da atividade em letras brancas. Em seguida, encontramos uma fotografia retangular de uma estrada de terra ao meio, dentro de uma floresta fechada. Embaixo dessa fotografia, em letras azul claro, estão os informativos do evento, como data e preços. Ao lado da fotografia, em letras cinza, está o descritivo do evento. Na parte inferior do e-flyer estão informações do CPF, como endereço, telefone e redes sociais. Fim da descrição.
Palestrante
Karin Hostetter

Karin Hostetter

Bacharel educação ao ar livre pelo Earlham College, IN/EUA, cursou educação científica e negócios na University of Texas, TX/EUA. Escritora e instrutora dedicada a conectar pessoas com patrimônios naturais e culturais através da escrita e de atividades mediadas. Apaixonada pela interação das ciências culturais e naturais.
(Foto: Acervo Pessoal)



São Paulo - Prêmio de Sustentabilidade da APAS é da Korin

O Stand da Korin, marca que leva como slogan “sua vida com mais saúde” é a vencedora do prêmio de sustentabilidade da maior feira do mercado atacadista – APAS. Entre os pontos avaliados estavam a não utilização de descartáveis, destinação correta do lixo orgânico e reciclável, utilização de madeira OSB, uso de borra de café para adubação e o reaproveitamento da comunicação visual. 
Durante a feira, a Korin lançou a linha frango e ovos livres de transgênicos com certificação IBD e selo Certified Humane, que atesta o compromisso da empresa com o bem-estar animal.

Fonte: Assessoria de Imprensa Máxima SP

quinta-feira, 2 de maio de 2019

Caucaia/CE - Decreto de criação da Unidade de Conservação da Serra da Rajada é entregue

Na tarde da última terça-feira (30/4) foi entregue para o município de Caucaia o Decreto que cria a primeira Unidade de Conservação Municipal de Proteção Integral de Monumento Natural (Mona) da Serra da Rajada.
O encontro aconteceu na sede da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (SEMA), em Fortaleza, e contou a presença do titular da pasta, Artur Bruno e do presidente do Instituto do Meio Ambiente do Município de Caucaia (Imac), Hugo Pontes.
O Decreto objetiva proteger e preservar a biodiversidade e o sítio natural raro, singular e de extraordinária beleza cênica que configura a Serra da Rajada. Ao todo são 373,85 hectares com um perímetro de 15.146,53 metros do Monumento Natural da Serra da Rajada.
Para o presidente do Imac, Hugo Pontes, a conquista da primeira Unidade de Conservação Municipal é um compromisso de trabalho em parceria com a SEMA. “Antes Caucaia não tinha esta preocupação com suas belezas naturais. Hoje o meio ambiente no município tem sua importância e o seu merecido lugar. Agora vamos mostrar a relevância ecológica, turística e cultural daquela área da cidade”, sintetiza.
Conforme o secretário da SEMA, Artur Bruno, o encontro concluiu a criação de uma importante área de proteção não apenas para Caucaia, mas para o Estado. “É uma espaço de montanha que precisa ser preservada e a Prefeitura mostrou que tem sensibilidade ambiental, priorizando e viabilizando a criação. Tem uma flora e fauna extremamente importante para o Ceará”, ressalta.
Foram quase dois anos de estudos e trabalhos. Após o prefeito Naumi Amorim assinar o Decreto, ato a ser realizado durante a semana do meio ambiente, no decorrer de junho, o Imac vai gerir a Unidade de Conservação. Para isso um conselho gestor será formado e o regimento interno será elaborado.
Fonte: Ascom da Prefeitura de Caucaia

SP - Feira do Bem 18 e 19 de Maio - evento gratuito tem presença confirmada da Emília do Sitio do Pica Pau Amarelo e de crianças do Junior Bake off Brasil

foto: divulgação
Evento com ações do bem, oficinas gratuitas para toda a família e muita diversão terá presença das crianças do Junior Bake Off Brasil e da Emília do Sítio do Picapau Amarelo em sua sétima edição.
Confirmada para os dias 18 e 19 de Maio, na Praça Cidade de Milão, do ladinho do Parque do Ibirapuera, a sétima edição da Feira do Bem segue com a missão de reunir atrações para toda a família e inovar sempre. Haverá a participação de muitos expositores já conhecidos do público, mas o evento trará novidades e será marcado por ações surpresas de gentileza e vivências para que as pessoas possam se conectar com o novo e passar pela experiência de colocar-se no lugar do outro.
A ONG Mamas do Amor ensinará a fazer mamas, com meias e alpiste, que serão doadas para pacientes vítimas de câncer que passaram por mastectomia (operação de retirada do seio). As próteses feitas na Feira do Bem serão enviadas com palavras escritas pelos participantes da oficina, com apoio dos organizadores do evento, para que as pacientes recebam mensagens de apoio, amor e suporte junto com as mamas.
O Instituto Amor em Mechas receberá doação de mechas de cabelos – a organização já está presente em quase todas as edições da Feira do Bem e é um sucesso. Muitas pessoas vêm de várias partes da cidade doarem mechas de cabelo, num ato de amor e solidariedade. Durante esta Feira do Bem, serão entregues perucas feitas com cabelos a pacientes em tratamento.
Além disso, a organização do evento está preparando momentos para que as pessoas possam praticar a gentileza junto com diversão e perceberem como é muito fácil ajudar ao outro e possam levar a sensação de gratidão para suas casas.
No domingo, as crianças do Junior Bake Off Brasil vão oferecer oficinas gratuitas* de Cupcake Gourmet, um gesto voluntário das crianças que simpatizam com a Feira do Bem. Já está confirmada, também, a presença da embaixadora mirim do evento, a atriz Giovanna Chareli e da boneca Emília, personagem do Espaço Temático Sítio do Pica Pau Amarelo, que vai encantar as crianças com sua contação de história.
Serão mais de 100 marcas autorais diferenciadas, que incluem desde acessórios, design, moda, vestuário, infantil e muito mais, mais de 05 projetos sociais participantes, brincadeiras de rua para todas as idades, mercearia gourmet completa com itens premiados deliciosos oficinas e workshops gratuitos* para adultos e crianças, como slime, bordado livre**, mosaico, lettering, entre outras, em dois dias de pura diversão ao ar livre. As oficinas são todas gratuitas e tem vagas limitadas a 10 pessoas por horário, preenchidas por ordem de chegada. É bom chegar cedo para garantir vaga.

Serviço:
  • Data: 18 e 19 de Maio - sábado e domingo
  • Horário: das 10h às 18h
  • Local: Praça Cidade de Milão
  • Endereço: Avenida República do Líbano x Diogo Jácome, em frente ao Parque do Ibirapuera, Vila Nova Conceição -São Paulo - SP
  • Entrada Gratuita / Pet Friendly 
*vagas limitadas: 10 vagas/oficina
** vagas limitadas: 06 vagas/oficina

Mais informações:
Link oficial do evento: Feira do Bem Vila Nova Conceição

Informações:
Contatos | 11 3044 0827
Fonte: Assessoria de Imprensa da Planta e Cresce

DF - A importância das marcas na criação de uma cultura sustentável

Diretora de Marketing da Bio Mundo, Adriana Mothé, fala sobre o papel das empresas em desenvolver ações de sustentabilidade e preservação do meio ambiente
Você já pensou o que acontece com a sacolinha ou garrafa plástica depois de usá-la? Essa é uma questão fácil de responder. De acordo com dados da ONU, o plástico representa 80% do lixo marinho. Segundo o Fundo Mundial para a Natureza (WWF), o Brasil é o 4º maior produtor de lixo plástico do mundo, produzindo 11 milhões de resíduos por ano, desse número, apenas 1,2% é reciclado.
A pergunta difícil é “o que fazer para diminuir essa produção astronômica de lixo?”, já que a WWF aponta que mais de 104 milhões de toneladas de plástico poluirão o ecossistema até 2030. Neste cenário, empresas e marcas tem o importante papel não só de criar ações para preservar o meio ambiente, mas também de conscientizar os consumidores. Para a Diretora de Marketing da Bio Mundo, Adriana Mothé, criar uma cultura sustentável foi um ponto chave para o desenvolvimento e crescimento da rede de lojas.
“Desde o nascimento da Bio Mundo nossa missão é promover saúde e bem estar através de uma alimentação saudável, mas junto a isso, também devemos prestar atenção nas questões de sustentabilidade e de preservação do meio ambiente para atendermos nosso público como um todo. Então criamos vários meios para colocar em prática esses nossos valores, foi o que nos ligou com nossos clientes e parceiros”, explica Mothé.
Apresentar novas formas de consumo aos clientes, que evite o desperdício e diminua o uso de plástico, é um dos caminhos que as marcas podem seguir para criar uma cultura sustentável. Por exemplo, a Bio Mundo optou por trazer um modelo de negócios que destaca a venda de um enorme mix de produtos a granel. “Neste formato, o cliente consegue levar exatamente a quantidade que quer, diminuindo as chances do produto estragar e não ser utilizado. Ainda incentivamos que ele leve o próprio recipiente que usará para colocar os itens, para não ser necessário o uso de embalagens plásticas”, comenta a diretora de marketing.
Para Adriana Mothé não basta ter algumas ações sustentáveis pontuais. “As marcas hoje em dia devem buscar se conectar com essa cultura de sustentabilidade e qualidade de vida. Basta ver toda discussão que envolveu os usos de canudos plásticos recentemente. Estamos em um momento em que o consumidor está preocupado com o futuro do planeta, e as marcas devem estar à frente dessa mudança cultural”, diz.
O consumidor está cada vez mais consciente do seu papel com o meio ambiente. “Um dado que podemos destacar é o da procura por canudos de inox, que cresce cerca de 10% ao mês na rede. A Bio Mundo também iniciará uma campanha mais agressiva em meados do ano de 2019. Vamos incentivar os clientes a levarem cada vez mais seus próprios recipientes na hora da compra”, comenta Mothé.
Os comportamentos sustentáveis das empresas não devem ser focados apenas nas ações para o público. Adriana destaca que a marca deve tomar de pequenas a grandes atitudes, internas e externas. Dentro da Bio Mundo, são utilizados papéis recicláveis, sacolas biodegradáveis, lâmpadas de LED, entre outros procedimentos para preservar o meio ambiente e evitar desperdícios.
“Todos procuramos formas para preservar a natureza e o meio ambiente. Na Bio Mundo queremos ajudar a população nessa busca por uma vida melhor”, Conclui a diretora de marketing, Adriana Mothé.

Sobre a Bio Mundo
Fundada em 2015, na cidade de Brasília, a Bio Mundo nasceu para proporcionar a melhor experiência de compra para quem busca uma alimentação balanceada. Em sua variada gama de produtos as lojas oferecem itens sem glúten, sem lactose, diet, light, integrais, orgânicos, iogurtes, sucos, alimentos congelados e refrigerados e suplementos esportivos. Além da venda a granel de grãos, sementes, farinhas, frutas desidratadas, oleaginosas, chás e temperos. A Bio Mundo também conta com a própria linha de encapsulados naturais, produtos desenvolvidos com criterioso padrão de qualidade, atendendo a diversos tipos e necessidades dos clientes, como repor nutrientes, manutenção e preservação da saúde. www.biomundo.com.br

Fonte: Assessoria de Imprensa da Dezoito.com 

ANA - Operação dos reservatórios do Sistema Hídrico do Rio São Francisco passa a considerar faixas de volume e período hidrológico a partir de 1º de maio

Condições operativas consideram o período hidrológico e os volumes úteis dos reservatórios de Três Marias (MG), Sobradinho (BA) e Itaparica (BA/PE) e garantem defluência mínima a ser praticada com base nas condições hidrometeorológicas da bacia

A partir da próxima quarta-feira, 1º de maio, começam a valer as novas condições de operação do Sistema Hídrico do Rio São Francisco, que é formado pelos reservatórios de Três Marias (MG); Sobradinho (BA); Itaparica (BA/PE), também conhecida como Luiz Gonzaga; Moxotó (AL), Paulo Afonso I, II, III e IV (BA); e Xingó (AL/SE). As novas condições de operação, definidas por meio da Resolução ANA nº 2.081/2017, entrarão em vigor com a publicação de um comunicado da Agência Nacional de Águas (ANA) nesta terça-feira, 30 de abril, em seu site (www.ana.gov.br), conforme previsto na própria Resolução.

A Resolução Nº 2.081/2017 estabelece faixas de operação que definem as defluências a serem praticadas nos reservatórios de Três Marias, Sobradinho e Xingó. A nova forma de operação dos principais reservatórios do Velho Chico tem o objetivo de adaptar o Sistema Hídrico do Rio São Francisco a um novo contexto hidrometeorológico, incluindo a maior seca já registrada pela qual a bacia hidrográfica passou, observada desde 2012. Outro objetivo é promover a segurança hídrica da região tanto em situações de normalidade quanto em períodos de escassez hídrica. A garantia dos usos múltiplos e a minimização de perdas de água por evaporação nos reservatórios também foram consideradas na formulação das novas condições de operação.

O comunicado foi assinado hoje (30) pela diretora-presidente da ANA, Christianne Dias, durante reunião da Sala de Crise do Rio São Francisco, que também contou com a participação do diretor Ney Maranhão, além de representantes de instituições públicas e privadas, como o Ministério de Minas e Energia (MME), Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF), Instituto Mineiro de Gestão das Águas (IGAM), Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (CHESF), Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos da Bahia (INEMA), Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Projeto Jaíba, entre outras. 

Desde a publicação da Resolução ANA nº 2.081/2017, a Agência permaneceu acompanhando a situação da bacia do rio São Francisco, constatando que atualmente estão reunidas as condições de armazenamento necessárias para que as novas condições de operação sejam aplicadas. Nesse sentido, simulações de evolução do armazenamento de Três Marias e Sobradinho, apresentadas pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) na reunião da Sala de Crise do Rio São Francisco, em 22 de abril, indicam o atendimento dos volumes-metas mínimos desses reservatórios estabelecidos pela Resolução, no fim de novembro deste ano.

No caso de Sobradinho, são estabelecidas três faixas de operação: Normal, quando o volume útil estiver acima de 60% até 100%; Atenção, acima de 20% até 60%; e Restrição, até 20%. Na faixa de operação Normal, a defluência mínima média diária será de 1100m³/s em Xingó e 800m³/s em Sobradinho. Na faixa de Atenção, Sobradinho e Xingó terão uma liberação mínima média por dia de 800m³/s.

O teto de defluência ficará limitado à curva de segurança de Sobradinho para ambos os reservatórios no período chuvoso, de dezembro a abril, e à curva de segurança limitada a 1.000m³/s no período seco, de maio a novembro – como Sobradinho está com cerca de 50% de seu volume útil, o reservatório começará o período seco, em 1º de maio, com esta condição de operação. Na faixa de Restrição, a defluência mínima média de Xingó e Sobradinho será de 700m³/s por dia. Nesta situação, a defluência média mensal será estabelecida pelo ONS a partir de recomendação da ANA e será limitada a 900m³/s.

A Resolução nº 2.081/2017 também prevê que todas as vezes em que for necessário reduzir a defluência dos dois reservatórios abaixo de 800m³/s, o agente responsável pela operação de ambos, a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco, deverá informar o IBAMA sobre a medida. A CHESF também deverá realizar o monitoramento e a mitigação de eventuais impactos entre Sobradinho e a foz do Velho Chico, que fica entre Alagoas e Sergipe.



cid:image002.png@01D4FE85.A61C1230

Para o reservatório de Três Marias, a forma de operação será parecida e sem distinção de entre período seco e chuvoso. Tanto na faixa Normal (acima de 60% do volume útil) quanto de Atenção (acima de 30% até 60%), a defluência mínima média por dia deverá ser de 150m³/s, sendo que a liberação máxima será livre na faixa Normal e limitada à curva de segurança na faixa de Atenção. Atualmente Três Marias opera com cerca de 80% de seu volume útil e começará a operar na faixa Normal a partir de 1º de maio. Na faixa de Restrição, com volume inferior a 30%, a defluência mínima média diária será de 100m³/s, enquanto a vazão liberada acima deste valor deverá ser estabelecida pelo ONS a partir de recomendação da ANA.

cid:image003.png@01D4FE85.A61C1230

Para o reservatório de Itaparica (Luiz Gonzaga), a operação não será por faixas, mas terá relação com os volumes registrados em Sobradinho, o maior da bacia do São Francisco. Assim, Itaparica deverá ter um armazenamento mínimo de 30% de seu volume útil quando Sobradinho estiver nas faixas Normal ou de Atenção, o que acontecerá a partir de 1º de maio, já que o maior reservatório da bacia estará na faixa de Atenção a partir desta data. Caso Sobradinho esteja no patamar de Restrição, Itaparica deverá ter um volume mínimo recomendado pela ANA junto ao ONS.

Nova Sala para acompanhar o rio São Francisco

Com a entrada em vigor das novas condições de operação do Sistema Hídrico do Rio São Francisco e com a melhora na situação da bacia hidrográfica, o acompanhamento da situação do Velho Chico terá uma mudança. A Sala de Crise do Rio São Francisco será desfeita e será instalada a Sala de Acompanhamento do Sistema Hídrico do São Francisco, cuja primeira reunião acontecerá na próxima segunda-feira, 6 de maio. No encontro será definida a periodicidade das reuniões do grupo.

Com as medidas adotadas pela Sala de Crise do Rio São Francisco até 28 de abril de 2018, foi economizado um volume de 77.255 hectômetros cúbicos, ou 77,2 trilhões de litros. Este total corresponde a 1,6 do volume útil do Reservatório Equivalente do São Francisco – formado por Três Marias, Sobradinho e Itaparica –, que é de 47.496hm³ ou 47,4 trilhões de litros.

Rio São Francisco

O rio São Francisco nasce na Serra da Canastra (MG), e chega à sua foz, no Oceano Atlântico, entre Alagoas e Sergipe, percorrendo cerca de 2.800km, passando por Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Alagoas e Sergipe. O Velho Chico é o rio 100% nacional com maior extensão. A bacia possui 503 municípios e engloba parte do Semiárido, que corresponde a aproximadamente 58% desta região hidrográfica, que está dividida em quatro unidades: Alto, Médio, Submédio e Baixo São Francisco.


Fonte: ASCOM da ANA


terça-feira, 23 de abril de 2019

SC - Projeto Lontra realiza campanha Sentinela das Águas 2019

Evento visa sensibilizar pessoas sobre a importância da lontra neotropical. Como parte da campanha será organizada uma gincana ecológica
O Projeto Lontra, realizará no dia 30 de abril na Área de Proteção Ambiental (APA) Baleia Franca, situada no município de Garopaba, em Santa Catarina (SC), a campanha Sentinela das Águas 2019, cujo tema é: “Eu amo a APA da Baleia Franca - um território, 9 municípios e muitas espécies”. O evento tem como objetivo sensibilizar a comunidade escolar, moradores, instituições do primeiro, segundo e terceiro setor, e usuários da APA sobre a importância da lontra neotropical (Lontra longicaudis), utilizada como espécie bandeira para a conservação das águas e ecossistemas aquáticos, como as lagoas costeiras.
A campanha fará parte da gincana ecológica na sede da Fundação Gaia Village, envolvendo representantes dos 9 municípios integrantes da APA Baleia Franca. Ao todo devem participar das atividades multiculturais e tarefas cerca de 200 estudantes, pertencentes a 20 escolas da região. Entre as atividades previstas estão: produção de fotos e vídeos da fauna e da flora local; stand up paddle; maratona; sorteio de perguntas; e apresentação do “Plant for the planet”, movimento global que tem como objetivo combater a crise climática através do plantio de árvores. O evento começará às 9h, com apresentação das equipes, seguida de grito ecológico e terminará às 16h20, após premiação dos vencedores. O Projeto Lontra estará também trabalhando com a divulgação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis, trabalhando em especial os objetivos 4- Educação de qualidade; 11- Cidades e comunidades sustentáveis; 12- Consumo e produção responsáveis; 13- Ação contra a mudança global do clima; 14- Vida na água; 15- Vida terrestre e 17- Parcerias e meios de implementação.
O evento é gratuito e todo material produzido terá apelo ecológico e em práticas sustentáveis. São parceiros do Projeto Lontra e da Fundação Gaia nessa empreitada: o Conselho Municipal de Meio Ambiente (CONDEMA); o Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC); o Instituto Baleia Franca (IBF); a Associação Eco Garopaba; o Projeto Toninhas; o Instituto Monitoramento Mirim Costeiro; o Escoteiros Garopaba; o Fórum da Agenda 21; a Associação R3 animal; o Instituto Ambiental Boto Fliper; e o Projeto Tamar. O Projeto Lontra é uma iniciativa do Instituto Ekko Brasil e conta com o patrocínio da Petrobras através do Programa Petrobras SocioAmbiental.

Campanha Sentinelas das Águas e Dia Mundial da Água
A Unesco – a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura – instituiu 2013 como o “Ano Internacional de Cooperação pela Água”. Na esteira desta homenagem, o IEB iniciou a campanha Sentinela das Águas, empregando a lontra como espécie símbolo. Isto porque a lontra é um animal cuja sobrevivência está diretamente ligada à preservação e conservação da qualidade das águas. Pioneiro e referência nos estudos da lontra brasileira, desde 1986, o Projeto Lontra já publicou mais de 70 trabalhos sobre a ecologia da espécie. Em 2007, lançou um livro sobre o tema e, em 2011, uma cartilha educativa.
O evento promovido pelo IEB acontece também em comemoração a 22 de março, considerado o Dia Mundial da Água. Foi nesta data que, em 1992, a ONU, preocupada com a preservação do mais importante recurso natural do planeta Terra, divulgou a Declaração Universal dos Direitos da Água. O dia visa à reflexão e à conscientização a respeito das problemáticas enfrentadas para o uso racional da água. Segundo relatório da ONU para o Dia Mundial da Água de 2018, a estimativa é de que, até 2050, cinco bilhões de pessoas, o que equivale à metade da população prevista para a data, fiquem sem água pelo menos durante um mês do ano. A organização aponta as mudanças climáticas e o aumento da demanda como causas gerais para a escassez.

Sobre o Instituto Ekko Brasil (IEB)
Criado em 2004, na cidade de Florianópolis (SC), o Instituto Ekko Brasil (IEB) é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), cujo objetivo é coordenar e apoiar projetos que tenham como foco a conservação da biodiversidade e o turismo de conservação. O IEB atua através da pesquisa e da mobilização social, como forma de contribuir para a melhoria da qualidade de vida das comunidades, deixando um legado positivo às gerações futuras.

Fonte: Jimenes Comunicação

Ceará - Dia do Planeta Terra: marca de biscoitos dá dicas importantes de como cuidar da nossa morada

Com ações simples dentro ou fora de casa todos os dias é possível ajudar o meio ambiente
No dia 22 de abril é comemorado o Dia do Planeta Terra. O objetivo é nos relembrar sobre a importância da conscientização da preservação ambiental e como podemos fazer, por meio de simples ações, para cuidar e preservar os recursos que são oferecidos no dia a dia.
Isso é mais fácil do que parece e deve ser incentivado desde cedo pelos pais como parte da rotina de seus filhos. Proteger o nosso planeta já não é mais uma opção, por isso, devemos fazer a nossa parte para ajudar fora e, inclusive, dentro de casa! Animados Zoo, marca de biscoitos e bolinhos infantis da Richester, marca da M. Dias Branco, dá algumas dicas muito fáceis que todos da família podem seguir para fazer a diferença:
  • Economizar água na hora de lavar as mãos, escovar os dentes e tomar banho;
  • Separar o lixo em latas diferentes de acordo com os respectivos materiais do que for descartado, como papel, plástico, vidro e metal;
  • Evitar o uso de materiais descartáveis, como sacolas plásticas, canudos, copos, entre outros;
  • Desligar as luzes quando sair do quarto e não deixar a televisão ligada;
  • Não desperdiçar alimentos durantes as refeições.
Esses são pequenos exemplos. Fazendo cada um a sua parte, teremos sem dúvida um mundo muito melhor!

Acompanhe o site de Animados Zoo
 www.animadoszoo.com.br 

Sobre a Richester
A Richester pertence ao portfólio de marcas da M. Dias Branco S.A. Indústria e Comércio de Alimentos é uma empresa do setor de alimentos com ações negociadas no segmento do Novo Mercado na B3.
Sobre M. Dias Branco S. A. Indústria e Comércio de Alimentos
Contando com sessenta e cinco anos de existência, a M. Dias Branco S.A. Indústria e Comércio de Alimentos é uma empresa do setor de alimentos com ações negociadas no segmento do Novo Mercado na B3. A Companhia produz e comercializa biscoitos, massas, farinha e farelo de trigo, margarinas e gorduras vegetais, snacks e bolos, mistura para bolos, bits de cereais, cobertos de chocolates, torradas e refrescos. Sediada em Eusébio (CE), a empresa é líder de mercado em biscoitos e massas no Brasil, é a sexta maior empresa de massas e a sétima de biscoitos no ranking global por faturamento. Suas operações geram mais de 20 mil empregos diretos em diferentes regiões, refletindo o seu compromisso com fatores importantes para o desenvolvimento econômico e social do país.
Sua história começou ainda na década de 40 quando o comerciante e imigrante português, Manuel Dias Branco inaugurou a Padaria Imperial, em Fortaleza (CE). Atualmente, a M. Dias Branco possui um moderno parque industrial com equipamentos de última geração, seguindo os mais rigorosos padrões de qualidade, operando com um modelo de integração vertical que permite a produção de suas mais importantes matérias-primas, a farinha de trigo e a gordura vegetal, utilizadas no processo de produção de biscoitos e massas. Suas marcas são sinônimo de tradição e qualidade, estabelecendo um vínculo de confiança e respeito com o consumidor. A estrutura operacional da M. Dias Branco S.A. Indústria e Comércio de Alimentos, com sede no Estado do Ceará, conta com 15 unidades industriais e 37 filiais comerciais distribuídas em diferentes Estados do País, garantindo uma cobertura nacional que possibilita a presença de suas marcas em todo o território nacional, assim como em mais de 30 países em todos os continentes.

Fonte: Press à Porter Gestão de Imagem

quinta-feira, 11 de abril de 2019

São Paulo - Congressos apostam em sustentabilidade e geram reciclagem de, aproximadamente, 1,4 toneladas de lixo por evento

Feiras, realizadas pela E4, apresentam redução de energia e reaproveito de material
 
A palavra sustentabilidade vem do latim sustentare, que significa sustentar, apoiar, conservar e cuidar, e teve origem a partir do conceito de ecodesenvolvimento proposto durante a Primeira Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento, em Estocolmo, na Suécia, em 1972. 

Este conceito aborda a maneira como se deve agir em relação à natureza. O objetivo é preservar o planeta e as necessidades humanas, de modo que um recurso natural explorado de forma sustentável dure para sempre.
 
A sustentabilidade é construída sobre três pilares interdependentes e que se suportam mutuamente: desenvolvimento econômico, desenvolvimento social e proteção ambiental.
 
O uso consciente de recursos naturais, as novas alternativas e as ações relacionadas ao planeta são iniciativas para o bem-estar coletivo. Pensando nisso, a E4, organizadora de diversos congressos em São Paulo, entre eles o Meeting Brasileiro de Nutrição Estética e o Gluten Free Brasil, aposta em ações sustentáveis para todos os seus projetos.
 
Entre estandes reutilizáveis e consumo de frutas da época, a agência auxilia não apenas na proteção ambiental, mas também nas contas da empresa. Confira algumas ações sustentáveis que podem ser encontradas nos congressos:
 
Eco Stand
Construídos de madeira certificada, os estandes têm, praticamente, 100% dos materiais reutilizados em todos os eventos da agência. São, aproximadamente, 4 mil metros quadrados de madeira reaproveitada.
 
Ecobags
Feitas de fibra de garrafa pet, as ecobags ajudam a retirar este material, totalmente poluidor, do meio ambiente. Para confeccionar uma sacola, é preciso duas garrafas pet, havendo, assim, reaproveitamento de um material que demoraria, pelo menos, 100 anos para se decompor. A cada evento, são distribuídas cerca de 1.500 ecobags sustentáveis, resultando em uma reciclagem de 3 mil garrafas. Ao todo, já são mais de 40 mil garrafas pet reutilizadas de maneira consciente.
 
Copos e potes
Os itens utilizados nos congressos E4 são biodegradáveis e feitos com papel de fibras virgens reflorestadas. Os produtos possuem um tempo de degradação de apenas seis meses. Além disso, eles não possuem corantes e, quando descartados, não deixam resíduos tóxicos na natureza.
 
Iluminação
Toda a iluminação dos eventos é realizada através de lâmpadas LED, que possuem uma redução significativa no gasto de energia. A troca fez com que a empresa tivesse uma economia de 95% na conta de luz.
 
Reciclagem
Os congressos E4 possuem uma separação dos lixos para reciclagem, são eles: plástico, papel e vidro. Pensando em minimizar ainda mais o impacto no meio ambiente, é disponibilizado, também, um ponto de descarte para garrafas pet. Os eventos possuem os selos Eu Reciclo e Sou Resíduo Zero, que certificam que todo o material gerado é destinado para reciclagem de forma correta. São reciclados, aproximadamente, 1,4 toneladas de lixo por evento.
 
Frutas da época
Em todos os congressos é realizado o Natural Break, uma mesa de coffe oferecida pela chef Renata Macena, com diversas preparações funcionais, biodisponibilidade de nutrientes e frutas da época, pois, além de mais nutritivas e saborosas, são mais sustentáveis. Isso acontece, pois, frutas fora de época geram maior agressão ao solo, através dos preparos específicos para torna-lo apto ao desenvolvimento daqueles frutos. Além disso, o uso de agrotóxicos e outros componentes químicos podem ser utilizados com mais frequência nessas situações, contaminando o lençol freático daquela região. Ao escolher as frutas da época, a chef obtém uma economia de 50% no valor total da compra dos ingredientes.
 
Demais materiais
Para as outras peças dos eventos, como painel de entrada e material das salas de palestras, são reciclados até 80% da matéria-prima. As peças danificadas são readequadas e, em último caso, substituídas por novas.
 
Congressos
 
Quer conhecer um pouco mais do trabalho realizado pela E4? Confira as datas dos próximos eventos:
 
MBNE – Meeting Brasileiro de Nutrição Estética
 
O congresso realizado desde 2014, que tem como missão proporcionar ao nutricionista atualização e capacitação na prescrição de nutracêuticos, suplementos e superfoods com foco na Nutrição Estética, que para nós, vai muito além da estética, ela está diretamente relacionada com a saúde da mulher. Por meio da conduta nutricional é possível promover a reposição de nutrientes, atenuar sintomas, promover saúde e consequentemente potencializar a melhora de desordens estéticas, é o que chamamos de conceito In&Out.
 
Com o tema central a Nutrição na beleza e saúde da mulher, a 6ª edição do MBNE acontece nos dias 17 e 18 de maior, em São Paulo.
 
GF – Gluten Free Brasil
 
Completando 10 anos, o maior evento Gluten Free da América Latina será realizado, este ano, nos dias 12 e 13 de julho, em São Paulo.
 
O congresso nasceu com a missão de levar ao nutricionista mais informações sobre o universo da alimentação sem glúten e sobre o aumento considerável de pessoas com doenças e alergias relacionadas à substância, como a doença celíaca e a intolerância a esta proteína. Com o passar dos anos, esse virou um tema constituinte da programação do congresso e o Gluten Free discute os temas mais relevantes da nutrição clínica, trazendo o que há de mais novo na ciência para a prática do nutricionista de consultório.
 
Dentro do evento temos a 7ª Expo Nutracêuticos & Funcionais, com a presença de importantes marcas do setor, mais de 80, aproximando prescritor, varejo e indústria.
Além de palestras com especialistas nacionais e internacionais, o GF recebe chefs reconhecidos por sua gastronomia funcional no 4º Congresso Brasileiro de Gastronomia Funcional, apresenta as novas tendências do mercado na sala Tendências & Nutrição.
 
NE – Meeting Brasileiro de Nutrição Esportiva
 
Em 2012, a E4 lançou o evento de maior importância no país voltado à atualização científica em nutrição e esporte, exaltando o papel da nutrição na performance do atleta de todas as modalidades. A cada ano, o congresso reafirma a importância da nutrição esportiva e conecta os congressistas a diversos nomes consagrados da área.
 
Além de atletas de alto rendimento, como medalhistas olímpicos e paraolímpicos de diversas modalidades, que conversam com os congressistas e compartilham estratégias nutricionais, desafios e resultados na Arena Clinic Experience.
 
O #NE2019 acontece nos dias 04 e 05 de outubro, em São Paulo.

Fonte: E4 Marketing

terça-feira, 9 de abril de 2019

São Paulo - Em conformidade com a PNRS, Lorenzetti apresenta gestão integrada à ações socioambientais

Com iniciativas realizadas junto aos colaboradores e produtos ecoeficientes, a empresa contribui para o desenvolvimento sustentável do País
A história da Lorenzetti, líder em duchas, chuveiros, torneiras elétricas e aquecedores de água a gás, está intrinsecamente ligada às questões socioambientais do País. Desde o início de suas operações, em 1923, a empresa segue investindo em projetos inovadores no âmbito interno de suas fábricas e no lançamento de produtos com alta tecnologia para o consumidor, promovendo ações ecologicamente corretas, economicamente viáveis e socialmente justas.
A Lorenzetti acompanhou as tendências de crescimento do país ao adotar como modelo uma gestão baseada em práticas sustentáveis no seu segmento. Na década de 30, por conta do potencial de energia elétrica existente em São Paulo, a Lorenzetti buscou novas oportunidades de negócios, fabricando motores elétricos, um modelo de energia limpa.
O engajamento em buscar soluções de acordo com a demanda de mercado integra o DNA da Lorenzetti. Por conta disso, diante da escassez de gasolina durante a 2ª Guerra Mundial, a empresa inovou mais uma vez e fabricou um aparelho que utilizava o carvão vegetal como fonte de energia para o funcionamento de motores. O equipamento, conhecido como gasogênio, era instalado em veículos automotores. Nesse momento, houve um salto evolutivo no processo de produção, que ganhou mais eficiência, mantendo-se em conformidade com a preservação do meio ambiente.
Na década de 60, quando a temática da sustentabilidade ganhou destaque entre as conferências e movimentos ambientais em todo o mundo, a preocupação com o esgotamento dos recursos naturais, que já estava presente na gestão da Lorenzetti, mobilizou cientistas, políticos, intelectuais e empresários como um todo, com o objetivo de instaurar o novo paradigma sustentável, baseado no equilíbrio entre as dimensões econômicas, sociais e ambientais. A Lorenzetti cresceu, totalizando quatro plantas fabris, mais de quatro mil funcionários e atuação em segmentos em que se mantém na liderança há décadas, além da atuação com destaque nos segmentos de purificadores de água, louças, metais e plásticos sanitários, lâmpadas fluorescentes, LED e de alta potência, tomando sempre como base o cuidado social e ambiental.
Gestão socioambiental. O respeito ao meio ambiente e ao ser humano norteiam todas as ações. Para engajar os colaboradores, a Lorenzetti desenvolve campanhas e treinamentos voltados para a educação ambiental e premissas de sustentabilidade, com o objetivo de conscientização e mudança de valores. Dessa forma, promove o respeito ao meio ambiente e à diversidade cultural e social, priorizando o bem-estar dos funcionários. Para viabilizar essa iniciativa, dentre as medidas, destaca-se o LorenCicla, que é o programa de coleta seletiva da Lorenzetti, que em quatro anos promoveu a reciclagem de mais de 4.400 toneladas de plástico e mais de 1.100 toneladas de papel/papelão, por exemplo. 
A empresa gerencia adequadamente todos os seus resíduos, sempre empenhada em fazer parte dos acordos de Logística Reversa com seus fornecedores, clientes e órgãos gestores ambientais públicos e privados. Atualmente, possui diversos acordos consolidados de logística reversa de embalagens com seus fornecedores, em conformidade com a PNRS (Política Nacional de Resíduos Sólidos), Lei Federal nº 12.305/2010.
A Lorenzetti integra o grupo de empresas composto pelos principais produtores e importadores de lâmpadas, seguindo o Acordo Setorial Implementado para a Logística Reversa de lâmpadas fluorescentes, de vapor de sódio, mercúrio e luz mista assinado com o Ministério do Meio Ambiente (MMA). Em conjunto, as empresas executam o programa por intermédio da Entidade Gestora Reciclus, a qual gere e gerencia todo o processo seguindo um modelo de operação autossustentável criado em decorrência da assinatura do acordo com a União por intermédio do Ministério do Meio Ambiente.
A iniciativa envolveu diversos segmentos da sociedade e atende à determinação da PNRS, que também trata da responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos e a Logística Reversa dos mesmos. A meta é garantir que a destinação final das lâmpadas fluorescentes seja feita de forma ambientalmente adequada.
A Lorenzetti possui também coletores de pilhas acessíveis aos colaboradores, engajando a eliminação correta do resíduo tóxico. Essa demanda engloba não apenas o funcionário, mas as pessoas do seu convívio, como amigos e parentes, que podem fazer o descarte corretamente por meio do profissional que trabalha na Lorenzetti. Como resultado desta ação, anualmente, são coletados em média, mais de 100 Kg de pilhas e baterias.
A partir de campanhas internas, a Lorenzetti reduziu em mais de 20% o consumo de água, por meio de ações simples, sem interferência na produção e no engajamento dos funcionários, como a instalação de hidrômetros setorizados, redutores de vazão e arejadores nos pontos de consumo coletivos, visando reduzir e controlar o fluxo de consumo da água. Outra medida adotada foi a instalação de sistemas de tecnologias para reuso da água de chuva para a limpeza de áreas menos nobres, como pátios e pisos das áreas fabris.
Outra campanha de conscientização que faz sucesso entre os colaboradores da Lorenzetti envolve a coleta de eletroeletrônicos. Uma vez ao ano, os colaboradores levam eletroeletrônicos para o descarte adequado.
Na Semana do Meio Ambiente, comemorada em junho, a Lorenzetti realiza campanhas e ações de educação ambiental, conscientizando os colaboradores e suas famílias sobre a necessidade de preocupação com o meio ambiente. Em complemento à ação, a Lorenzetti promove o projeto Vista Essa Ideia. A campanha tem o propósito de reaproveitar os uniformes dos funcionários que trabalham nas três fábricas da empresa, em São Paulo, para transformá-los em brindes sustentáveis, que são distribuídos entre os próprios funcionários durante o mês de junho. Como parte da iniciativa, banners promocionais dos produtos Lorenzetti também são transformados em bolsas, nécessaires e estojos, que são compartilhados com os colaboradores na Semana do Meio Ambiente. 
Preocupada também em desenvolver produtos que economizem água e energia, a Lorenzetti conta em seu portfólio com soluções ecoeficientes. Na categoria de duchas e chuveiros elétricos, em que é líder nacional, a Lorenzetti apresenta modelos flex compatíveis com aquecedores a gás, solar e boiler elétrico, capazes de reduzir o consumo hídrico.
Em metais sanitários, em que atua há mais de 15 anos, a Lorenzetti desenvolve produtos que se destacam por funcionalidades que reduzem entre 50% e 80% o consumo de água, entre elas, duchas aeradas, torneiras com fechamento automático, mecanismo de vedação cerâmica ¼ de volta, arejador embutido, que evita respingos e torna o jato uniforme, regulador de vazão integrado, além de dispositivos economizadores de água.
Os purificadores de água da Lorenzetti, por sua vez, ao purificar a água, tornando-a própria para o consumo, evitam o descarte inadequado de garrafas pets de água mineral no meio ambiente.
“O maior objetivo da Lorenzetti é manter a sustentabilidade em suas diretrizes, seja por iniciativas institucionais ou por meio do lançamento de produtos que proporcionem a redução no consumo de água e do descarte de insumos na natureza, além de estimular a preservação do meio ambiente”, conclui Paulo Galina, gerente de marketing da Lorenzetti.
Fonte: Ascom Press à Porter